IMPLANTE DENTÁRIO GUIADO POR COMPUTADOR (SEM CORTES) 

Cirurgia Guiada (sem corte) é uma técnica inovadora na qual se planeja o procedimento cirúrgico por meio de um software específico para implantes. 
Uma maneira revolucionária, os implantes guiados representam o que há de mais moderno nas reabilitações orais. Após a realização de uma tomografia computadorizada, os implantes são planejados milimetricamente em um programa de computador onde são cuidadosamente posicionados em um procedimento virtual possibilitando grande precisão e segurança, principalmente em situações de pouca disponibilidade óssea, que indica a melhor posição de onde poderá ser colocado o implante no paciente antes mesmo do momento da cirurgia.

Em seguida, é confeccionado um guia cirúrgico que é instalado na boca do paciente no momento da cirurgia. Este guia direciona o implante corretamente dentro do osso, apenas por um pequeno ponto de entrada na gengiva, dispensando a realização de cortes. Além de confortável, preciso e seguro, a cirurgia guiada sem cortes é extremamente rápida, permite um rápido retorno às atividades normais.

A cirurgia guiada tem como vantagens o menor inchaço, menor possibilidade de dores, e menor quantidade de medicamentos pós-operatórios. Não há necessidade de sutura e o tempo de duração da cirurgia é muito reduzido. Sem contar o fato de que a prótese pode ser instalada imediatamente à colocação dos implantes. As contraindicações do novo método são as mesmas dos implantes normais e alerta para que o paciente procure sempre um acompanhamento de um especialista. “Para realizar a cirurgia guiada, o profissional deve ser credenciado e ter curso específico na área”.
 Em termos comparativos, o investimento financeiro do método sem cortes tem custo benefício excelente, visto as vantagens que possui sobre a técnica convencional.

Diferença entre a cirurgia tradicional e a guiada.

Tradicionalmente, para a realização de implantes dentários, o cirurgião-dentista pede exames como radiografias e tomografias para o paciente, para que ele possa visualizar o osso e demais estruturas anatômicas importantes como nervos e cavidades que devem ser respeitadas. 
Já na cirurgia guiada, o paciente faz a mesma tomografia. A diferença entre as técnicas é que através de um programa de computador, o cirurgião seleciona, na tomografia, o local exato onde serão inseridos os implantes, diminuindo-se o risco de lesar nervos ou outras estruturas durante a cirurgia.

Após esta etapa, é feita a prototipagem de um guia cirúrgico. Através desse guia cirúrgico os implantes são inseridos no local exato do planejamento, sem a necessidade de cortes, é feita apenas uma pequena perfuração, onde é instalado também um componente cicatrizador, não havendo necessidade de sutura. Dependendo do caso, assim como na cirurgia tradicional, o paciente pode sair do consultório já com o dente ou prótese dentária já instalada no mesmo dia da cirurgia.

Passo a Passo do Implante Guiado:

Custos do tratamento:

Os custos são baseados na dificuldade do serviço e não na peça do implante ou material.  Com o uso deste sistema Guiado por Computador, deixa o tempo de procedimento reduzido e somando os custos da tecnologia, os valores finais tornam-se os mesmos que o implante com corte.


PROBLEMAS NA GENGIVA PODEM AGRAVAR DOENÇAS COMO A ARTRITE

Segundo o Journal of Clinical Rheumatology, uma pesquisa mostrou que haviam bactérias da gengiva nos exames de artrite reumatoide e da osteoartrite de alguns pacientes. Comprovando que a artrite e asaúde bucal está mais relacionada do que se imagina.
 
Quando a bactéria Porphyromonas gingivalis é encontrada em número elevado na cavidade bucal, ela pode seguir pela corrente sanguínea, usando-a como porta de entrada para micro úlceras que se formam na gengiva inflamada. Após isso, elas se alojam nas articulações causando a destruição tecidual e aumento da dor nos pacientes com artrite reumatoide. Segundo especialistas, a má higiene bucal, os sintomas da artrite como dor e desconforto tornam-se mais evidentes, e apos o tratamento periodontal há uma diminuição desse quadro doloroso.
 
Lembrando que uma higiene bucal adequada ajuda apenas a diminuir os sintomas da artrite e aosteoartrite. A prevenção é a melhor forma de evitar que problemas bucais possam interferir na saúde geral, por isso visite o seu dentista periodicamente.

  CUIDADOS QUE SE DEVE TER COM A LÍNGUA QUEIMADA

Uma das piores dores bucais é a sensação de queimar a língua. Isso ocorre quando ingerimos alimentos muito quentes. Normalmente, o impacto que ocorre, é bastante leve e pode ser aliviado com um copo de água gelada, porém, existem casos que as queimaduras não são facilmente aliviadas e acabam incomodando por vários dias.

Para estas queimaduras graves, são recomendados alguns cuidados imediatos, para que não haja risco de infecções. Assim como as queimaduras da pele, as da língua também são classificadas em graus. Veja:

Primeiro Grau: Causa dores leves, inchaços e vermelhidão.
Segundo Grau: Atinge duas camadas do músculo, pode gerar bolhas e uma parência irritada.
Terceiro Grau: Nesses casos, as queimaduras afetam tecidos mais internos, deixam a língua com uma cor diferente, normalmente branca ou preta e a pessoa pode sentir dormência e dores excessivas.

Assim que ocorrer a queimadura, você deve ingerir água rapidamente e ficar atento aos sintomas, se não passarem, deve-se procurar um dentista. Ele avaliará se é uma queimadura de segundo ou terceiro grau e receitará qual a melhor medicação e tratamento para o seu caso.

Normalmente são utilizados corticoides, gel cicatrizantes e anestésicos tópicos. A higiene da língua deve ser evitada neste período, para não causar lesões na área queimada, porém todo o resto dever higienizado normalmente.

 CONHEÇA OS SINAIS SILENCIOSOS DA GENGIVITE 

A gengiva é coisa séria! Os cuidados com ela também fazem parte da higiene bucal. A desatenção com essa parte da boca pode levar a problemas bucais sérios. Muitas vezes, os sintomas de uma inflamação na gengiva passam desapercebidos e as dores vão se manifestar quando o problema já está em estágio avançado. Apenas um aspecto avermelhado na região já é um alerta de que você deve cuidar mais da sua boca. 

Os 3 sintomas mais evidentes que podem indicar que as doenças periodontais estão silenciosamente chegando. Eles são: 

 

As doenças gengivais podem representar maiores riscos à saúde geral de: 

 

Implante Unitário (único dente)

Após a perda de um dente, a melhor opção para repô-lo é por meio de um implante dentário. O implante apresenta diversas vantagens em relação às demais alternativas de tratamento, entre elas:
- Os dentes vizinhos permanecem intactos;
- O dente é preso somente no implante o que possibilita a utilização do fio dental como em um dente natural;
- Resultados estéticos e funcionais excelentes;
- A instalação de um implante paralisa o processo de atrofia óssea que ocorre em regiões que faltam dentes.
.
Implantes dentários em BH é com o Dr. Danilo Antunes agende já uma avaliação.

A importância da higiene oral para manutenção dos implantes dentários

Próteses sobre implantes e dentes naturais são estruturas muito diferentes. O dente natural é uma estrutura biológica já o implante é um material composto de uma liga metálica que tem compatibilidade com os tecidos do corpo humano. Outro fato importante é que estruturas naturais como nossos dentes possuem mecanismos próprios de defesa junto a pequenos ligamentos, vasos e nervos, já os implantes infelizmente não o possuem da mesma forma. Sendo assim as práticas de higiene dos implantes merecem maior cuidado e atenção do que aquelas que dispensamos aos dentes naturais.
 
Estudos clínicos de acompanhamento de pacientes portadores de implantes dentários que indicam que mais de 40% deles vão desenvolver inflamações ao redor de seus implantes. Se nada for feito os efeitos nocivos, como infecções junto ao osso que sustenta os implantes, irão se acumular e a perda dele será muitas vezes inevitável.
Mas se você higienizar corretamente seus implantes e dentes fará parte de um grupo de pacientes que pode manter suas próteses estáveis por mais de 10 anos.
 
Muitos pacientes possuem próteses que serão sustentadas por dois, cinco ou mais implantes unidos entre si, as chamadas pontes fixas e protocolos.  A perda de um único implante significa então que, na maioria dos casos, todo o trabalho protético deverá ser repetido. Isto poderá levar a mais despesas financeiras e a um longo período de tratamento odontológico entre a reposição dos implantes perdidos e a confecção de novas estruturas em laboratório.

Em Belo Horizonte implantes dentais é com o Dr. Danilo Antunes. Agende já uma avaliação!

 

SUA GENGIVA TAMBÉM PRECISA DE CUIDADOS: ENTENDA AS CAUSAS E COMO TRATAR A GENGIVITE 


Um dia escovando os dentes você percebeu um sangramento na gengiva, mas não deu muita importância. Pode ter sido só um machucado por excesso de força com a escova, mas também podem ser os primeiros sinais de gengivite. Se você reparar esse sangramento com frequência, além de gengiva avermelhada e sensível, talvez seja melhor levar a sério e procurar seu dentista.

Como o nome já diz, a gengivite nada mais é que uma inflamação na gengiva pelo acúmulo de placa formada pelas bactérias unidas aos restos de comida pra fazer a festa na sua boca. A principal causa da gengivite é a falta de higiene bucal correta. É simples evitá-la. Basta ter disciplina na escovação e outros cuidados com a boca.

NÃO ESPERE A GENGIVITE TIRAR SEU MOTIVO DE SORRIR

Gengivas saudáveis têm sempre um tom rosado, mas se você reparou que as suas estão mais vermelhas, talvez inchadas, fique atento! Além disso, a gengivite pode causar uma retração ou diminuição da gengiva, fazendo seus dentes parecerem maiores. Como na gengivite um dos sintomas é a retração gengival, a raiz do dente pode ficar exposta, deixando também os dentes sensíveis.

Outra característica da gengivite é a formação de bolsas entre os dentes e a gengiva, onde se acumulam restos de comida e placa. O mau hálito também pode ser frequente, além de um gosto ruim. Ao perceber qualquer um desses sintomas, o melhor é buscar a orientação de um dentista. Por isso, consultas regulares são importantes para detectar o problema mais rapidamente e livrar-se dele o quanto antes.

A GENGIVITE PODE EVOLUIR PARA OUTROS PROBLEMAS BUCAIS

A gengivite é simples e pode ser facilmente tratada no início. Mas adiar o problema só vai trazer mais dor de cabeça. Se ignorada, ela pode desenvolver para a periodontite, um estágio mais avançado que atinge o suporte dos dentes. A perda deste suporte fará com que eles fiquem soltos e acabem caindo em algum momento. Ou seja, melhor tratar a gengivite logo, né?

CUIDADOS DIÁRIOS AJUDAM A PREVENIR

Depois de detectada, o tratamento é fácil. A famosa limpeza, removendo o tártaro, pode acabar com o problema, mas não significa que você estará livre de responsabilidades. Os cuidados bucais devem ser diários, assim como comer bem e beber muita água. Anote essas dicas para amenizar os incômodos da gengivite e curá-la mais rapidamente.

- Pesquisas científicas mostram que produtos contendo Fluoreto de Estanho ajudam a prevenir a gengivite, o sangramento gengival e reduzem a placa em até 6,9%. Existem diversos cremes dentais especializados em gengivas no mercado.

- Uma escova elétrica ajuda a retirar a placa bacteriana mais facilmente. Mas consulte seu dentista para que ele sugira a melhor opção para o seu caso.

- Pelo menos uma vez ao dia use o fio dental em todos os dentes antes ou depois da escovação;

- Consulte seu dentista pelo menos de seis em seis meses. Uma limpeza completa da boca feita por um profissional ajuda a impedir o aparecimento de uma série de doenças, entre elas, a gengivite;

- A falta de vitamina C também pode ser uma das causadoras de gengivite. Escolha sempre alimentos ricos nessa e em outras vitaminas, como laranja, limão, abacaxi, brócolis e espinafre.

10 vantagens de fazer Implantes Dentários


Engana-se quem acredita que o maior benefício de se fazer implantes dentários é a estética. Ela pode até ser o que mais leva as pessoas a fazerem o tratamento, mas os benefícios são ainda maiores do que as pessoas realmente conhecem. Conheça as 10 principais vantagens dos implantes. Confira:

 

  1. Mastigação

Melhora a oclusão, o que devolve ao paciente as condições ideais da articulação da mandíbula e de alimentação.

  1. Eficiência

A eficiência da mastigação dos dentes implantados é muito semelhante aos dentes naturais, muitas vezes pode ser até melhor repor todos os dentes que foram perdidos.

  1. Segurança

Com a evolução da odontologia e da tecnologia, o tratamento de implantes hoje tem altos índices de sucesso, que chegam a 98%.

  1. Indolor

As técnicas avançadas para a realização de implantes nos dias de hoje praticamente eliminaram as possibilidades de dor no procedimento. Como a recuperação também é muito rápida, também é provável que a correta administração de medicamentos analgésicos ajudem os pacientes a saírem da fase de recuperação de maneira muito tranquila!

  1. Estabilidade

Uma arcada dentária sem estabilidade pode ocasionar defeitos estéticos, funcionais e de órdem fisiológica em muitos dentes. Um único dente torto pode causar o entortamento de vários outros. Essa estabilidade também pode ser devolvida por um tratamento de implante dentário.

  1. Fonética

Muitas pessoas apresentam problemas de fonética simplesmente por causa da posição incorreta dos dentes. Corrigir isso, muitas vezes ajudará a melhorar a fonética do paciente.

  1. Sociabilidade

Quem nunca se deparou com uma situação ou história em que alguém que utiliza próteses removíveis (famosas dentaduras), em um determinado momento ficou constrangido pelo deslocamento da mesma? Quem faz implantes dentários perde o medo de falar em público pois não existem chances de deslocamentos de implantes dentários.

  1. Preço

Os avanços nos tratamentos de implantes dentários são inquestionáveis e o melhor disso é que o preço do tratamento só vem diminuindo cada vez mais.

 Como higienizar implantes dentários

Um bom planejamento para executar uma higiene oral satisfatória precisa de uma atenção personalizada. Isto quer dizer que o paciente ao ser avaliado necessita saber se suas condições de higiene merecem melhorar ou se é viável mantê-las. Pacientes com má higiene apresentam sangramentos, vermelhidão e flacidez nas gengivas, eventualmente exposição de raízes dentárias e também cálculos (depósitos de matéria orgânica, bactérias e substâncias calcificadas que aderem aos dentes e próteses).
 
O ideal é que o paciente sempre pergunte ao seu dentista, em sua primeira avaliação, quais são os cuidados que ele deverá ter em casa antes mesmo da colocação do implante ou de qualquer prótese dentária.
 
Os cuidados que temos em casa devem ser diários, e podem envolver desde escovas dentais (manuais ou elétricas), escovas interdentais, escovas de tufo, fio dental e até mesmo aparelhos de irrigação oral.

Implantes dentários em Belo Horizonte é com o Dr. Danilo Antunes

Cirurgia de enxerto ósseo

Um enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico para acrescentar altura ou largura ao osso maxilar e/ou mandibular, visando aumentar seu volume para colocação de um implante dentário em regiões que seriam inviáveis para tal prática. Eles podem ser feitos em uma cirurgia prévia à implantação e, nesse caso, os implantes dentários serão colocados após um período de cicatrização óssea — 6 a 12 meses. Quando possível, o enxerto ósseo é realizado na mesma cirurgia de colocação dos implantes dentários.

Já no transplante ósseo, o osso a ser colocado vem de um banco de ossos, de uma doação. O paciente não precisa remover osso algum e ainda tem um procedimento totalmente realizado no consultório, apenas com anestesia local. É o chamado enxerto alógeno, no qual se utiliza o osso de outra pessoa, um doador.
Ao contrário do que muitos pensam, o osso transplantado serve apenas para ativar a regeneração óssea do próprio paciente, já que depois de seis meses, já é substituído pelo osso da própria pessoa.

Implantes dentários em BH é com o Dr. Danilo Antunes

Objetivos da Periodontia

Através da periodontia promove-se a regeneração dos tecidos periodontais (gengiva, osso alveolar, ligamento) através de enxertos, raspagem e alisamento da superfície radicular (raiz do dente). São vários os procedimentos:
 
- Remoção de tártaro
 
- Plástica gengival
                                                                          
 - Enxerto gengival
 
- Enxerto ósseo
 
- Enxerto biomaterial
 
- Controle bacteriano
 
- Enxerto ósseo
 
- Enxerto biomaterial
 
- Controle bacteriano

Periodontia em BH é com o Dr. Danilo Antunes

Dor Orofacial


A dor orofacial atinge os tecidos da cabeça, da face, do pescoço e da cavidade oral, dentes e a articulação temporomandibular. Por isso costuma-se sentir dores de cabeça, dores musculoesqueléticas, dores originadas no sistema nervoso, dores psicogênicas, podendo até aparecer doenças graves.

A disfunção temporo-mandibular pode estar associada na maioria das vezes. Normalmente vêm em ciclos de dor alternados com períodos de remissão.

Implantes dentais e periodontia em Belo Horizonte é com o Dr. Danilo Antunes  

Gengivite pode causar perda dos dentes em idosos

Segundo o Instituto de Pesquisa Dental e Craniofacial dos Estados Unidos (NIDCR), a gengivite é a principal causa da perda de dentes em pessoas acima dos 60 anos de idade. Na maioria desses casos, segundo o instituto, a gengivite é resultado de falta de cuidados com a higiene bucal, com escovações e uso de fio dental diariamente.


Nos casos mais graves do inchaço e irritação na gengiva, a sustentação dos dentes fica comprometida e, com isso, há a queda dos mesmos. “É importante que todos se conscientizem de que uma saúde bucal afetada pode impactar diretamente o aspecto nutricional dos idosos. Assim, há também a perda de qualidade de vida, de bem-estar e autoestima”, lembra o cirurgião-dentista Artur Cerri, diretor da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas).Por isso, é preciso que a pessoa, independente da idade, faça a higienização bucal corretamente – confira como identificar a gengivite e saiba preveni-la.

Boca seca também pode provocar gengivite e perda dos dentes nos idosos.

Antes mesmo do surgimento da gengivite, um problema que deve ser combatido é a boca seca, já que uma pessoa de 60 anos tem metade da quantidade de saliva de um jovem. Com a boca seca e desconfortável, a deglutição se torna mais difícil e a resistência bucal diminui, aumentando a dificuldade de mastigação.

A síndrome da boca seca acelera o aparecimento de cárie, infecções bucais e, principalmente, gengivite – e compromete não só os dentes do idoso, como também sua saúde geral, já que ele passa a comer menos. “Ao controlar esse problema, consegue-se manter a saúde oral do paciente, evitando que haja inflamações e infecções que levam a uma alimentação deficiente e, por conseguinte, comprometem sua disposição física e mental”, ressalta Artur.
“O idoso deve cortar o alimento em pedaços pequenos, acrescentando, por exemplo, uma boa fatia de melancia, abacaxi, ou melão ao prato principal. Essa rotina controla os efeitos da boca seca durante as refeições e evita que ele passe a comer menos e fique com a musculatura oral enfraquecida”, finaliza o diretor.

Escolha da Pasta de Dentes

Hoje em dia, a pessoa pode chegar a se sentir perdida diante da variedade de cremes dentais que encontra nas prateleiras do supermercado e da farmácia. Basta lembrar o seguinte: a melhor pasta de dente é aquela que você gosta a ponto de usar todos os dias.
 
Naturalmente podemos comprar diversos tipos diferentes para variar ou para atender às preferências das pessoas da família. Existem atualmente pastas para as necessidades de praticamente cada pessoa e dificilmente vamos errar se a pasta tiver o selo de qualidade da Associação Americana de Odontologia.
 
Algumas pastas de fato oferecem propriedades específicas além de limpar os dentes. Vejamos alguns tipos específicos:
 
• Antimicrobiana. Contém fluoreto estanhoso, agente antibacteriano que também combate a cárie e não agride dentes mais sensíveis.
• Controle do tártaro. Contêm pirofosfato de sódio, que combate a formação de tártaro sobre os dentes ou, melhor ainda, hexametafosfato de sódio, que combate tanto a formação de tártaro quanto de manchas acima da linha da gengiva. No caso da pessoa que já tem tártaro, porém, essa pasta não vai removê-lo; a pessoa precisa recorrer à limpeza profissional.
• Branqueamento. As pastas branqueadoras possuem ingredientes químicos ou abrasivos que removem e/ou evitam a formação de manchas nos dentes. Quando usadas regularmente, podem diminuir o aparecimento de manchas e deixar os dentes mais brancos.
 

Problemas gengivais são alvos de alerta da Organização    Mundial de Saúde

O alerta é da Organização Mundial de Saúde (OMS): a doença periodontal é o Periodontite segundo problema bucal mais preocupante em nível mundial, depois da cárie. Pior, a estimativa é de que a periodontite na sua forma leve e moderada afete a maioria dos indivíduos adultos em todo o mundo.

Portanto, se você não sabe exatamente o que é essa patologia, está na hora de ficar atento!

A periodontite é o estágio que vem logo após a gengivite, o quadro sintomático inicial da doença, que é caracterizado pela inflamação e pelo sangramento da gengiva. Depois disso (isto é, na periodontite leve e moderada), o quadro infecto-inflamatório já avança em direção à raiz do dente, levando à destruição das fibras de sustentação e de tecido ósseo.

Se não for tratado a tempo, esse quadro segue progredindo e comprometendo a estética e a funcionalidade dos dentes, devido à retração gengival, presença de secreção purulenta, mau hálito, sangramentos e mobilidade dentária, culminando na perda de dentes. Na sua forma avançada, a periodontite atinge de 5% a 20% de qualquer população, conforme apontam os estudos.

As causas desse problema são multifatoriais, sendo que a falta de limpezas periódicas em consultório dentário para a remoção da placa bacteriana e do cálculo dentário, juntamente com a intervenção precoce quando a gengivite se manifesta, estão entre as principais situações que permitem o surgimento e o avanço da periodontite.

Mesmo as pessoas que conseguem manter uma rigorosa rotina de higienização dentária em casa, dentro dos padrões ideais, com escovação após todas as refeições e uso de fio dental, não estão livres dos riscos da doença periodontal. Afinal, se a escovação for feita de forma errada, ela será ineficiente e, além disso, também pode causar lesões à gengiva, criando um ambiente propício para a proliferação de bactérias.

Além disso, fatores genéticos e circunstanciais também deixam alguns pacientes mais predispostos à formação de placa bacteriana e cálculo dentário, aumentando os riscos de aparecimento da doença periodontal.

Sim, existem pessoas que formam mais placa bacteriana em seus dentes do que outras, e não existe uma razão objetiva para isso, a não ser uma predisposição genética. Esses são pacientes que precisam estar ainda mais atentos e realizar as limpezas em consultório com maior frequência.

Entre os demais fatores que contribuem para o aumento desse risco estão ainda: o tabagismo, o estresse (por diminuir as defesas do organismo) e doenças como diabetes mellitus e AIDS. No caso do diabetes é preciso ainda destacar que a doença periodontal é vista como uma via de mão dupla com a doença. Ou seja, tanto o paciente diabético tem maior disposição para desenvolver a doença periodontal, quanto essa patologia, quando não é bem acompanhada, pode contribuir para agravar a saúde sistêmica desses indivíduos.

Muito bem, listados todos esses dados e fatos, agora você entende por que é preciso pensar duas vezes antes de adiar aquela visita ao dentista, não é?

Qual a relação das doenças da gengiva e diabetes?

A periodontite é uma doença silenciosa e seus sintomas podem permanecer camuflados até um estágio mais avançado da doença. Estes são alguns sinais de alerta desta doença: